Perfis de Personagens

Há certas decisões em Brigada Ligeira Estelar das quais não tenho exatamente arrependimento mas gostaria de ter conduzido de outra forma, em retrospecto, e isso se reflete no novo livro. Um deles foi o uso dos kits de personagem. Em um contexto de esquadrões oficiais, com treino em comum, um conjunto de perícias e vantagens obrigatórias é necessário e no fim, os kits cumpriram uma função mecânica: a de impedir a presença de super-heróis na mesa*.

No novo BRIGADA LIGEIRA ESTELAR RPG, a tabela de atributos é outra (falamos disso AQUI) mas, no Alpha, eu quis manter-me fiel ao sistema e evitar contradições entre o suplemento de cenário e o livro básico. Aqui entram os kits: atender aos seus pré-requisitos (especialmente se a ordem fosse combiná-los) consumiria pontos o bastante para evitarmos personagens capazes de destruir prédios — e eu gosto deles. Isso não veio isento de problemas, porém.

Em Brigada Ligeira Estelar Alpha, sempre procurei ser respeitoso demais com o sistema — mas os kits de personagem, sejamos francos, não ajudavam quanto à funcionalidade do grupo. Os tipos**, apresentados em Belonave Supernova, foram meu primeiro passo para mudar isso (gostaria de ter pensado neles desde o começo) e eu os considerei na hora de escrever um novo RPG… mas aí, no antigo site da Jambô, escrevi um artigo sobre o tropo do Bando de Cinco.

Os cinco perfis básicos — Ponto, Contraponto, Músculo, Cérebro e Coração — e suas
divisões. Dificilmente a maioria dos personagens escapa delas, pode acreditar.

E essa me pareceu uma inspiração melhor, por qualificar e ampliar possibilidades estabelecidas nos tipos: todos derivam de um elemento dela (ou de sua contraparte malvada, os Psycho Rangers), se olharmos bem. Só eram necessárias personalizações. Não vou dar tantos detalhes: quero deixar alguma coisa nova para vocês, jogadores e mestres, quando vier o novo livro… mas, como falei disso em algumas redes sociais, não vi problema em falar aqui também.

Basicamente há cinco categorias de perfis. O ideal é cada jogador escolher um perfil dentro dessa categoria — mas as coisas não são tão simples assim.

Ponto: tende a ser proativo em qualquer situação, envolvendo o grupo por tabela. Dividido nos perfis Planejador, Equilibrado, Impulsivo e Carismático.

Contraponto: cobre os pontos fracos do ponto — para conveniência do grupo. Dividido nos perfis Rival Amigável, Outra Mão, Segundo em Comando e Errado.

A cores, para sua conveniência — é só comparar com os textos (imagem de Combattler V, mas como é costumeiro
na Trilogia do Romance dos Robôs de Nagahama, ele deixou uma influência para os materiais posteriores).

Músculo: a força bruta do grupo. Pode ser o cara forte ou o atirador durão. É dividido nos perfis Durão, Grande e Perito, Gigante Gentil e Barulhento.

Cérebro: sua força está no uso da cabeça. Há diferentes modos disso se manifestar. Dividido nos perfis Técnico, Conhecedor, Científico e Solucionador.

Coração: é a empatia do grupo, mas isso não faz dele necessariamente indefeso. É dividido nos perfis Caçula, Pacificador, Racional e Bem-Intencionado.

E aqui estamos. Esses são exemplos claros mas, até mesmo no gênero, são poucas séries a gabaritar realmente essas tabelas (isso se pensarmos em termos de real robot — no super robot eles eram regra geral). Então não há drama em grupos “imperfeitos”, ainda mais na mesa de jogo. Em Code Geass, por exemplo, Lelouch tem na prática dois contrapontos entre os Cavaleiros Negros — Kallen e Ohgi, sendo este um Segundo em Comando e Kallen uma Outra Mão***.

São poucos a realmente gabaritar essa tabela, na verdade — em alguns casos, o time
só se forma lá pelas tantas, em circunstâncias breves (vide Gundam Seed).

Além disso, algumas subcategorias tendem a brilhar mais em grupos menores… ou nos quais falta algum elemento: o Grande e Perito tapa um buraco quando o Cérebro do grupo não tem atributos exatamente científicos, como no caso do Solucionador. Dobradinhas como Pidge e Hunk (de Voltron) ou Reina e Makina (de Macross Delta) são meio raras — mas a existência dessa proximidade temática, fatalmente, puxa o roteiro para a ação das máquinas. E faz sentido.

Isso acontece por bons motivos: quando há alinhamento entre duas subcategorias ou repetição entre elas, há alguma função narrativa por trás disso. Dois contrapontos podem adicionar potencial confronto em grupos harmônicos demais. Dois corações podem ser necessários para estabelecer mais harmonia em um grupo caótico… e em geral, quando algum perfil está em falta, um ou mais personagens costumam absorver algumas características do elemento ausente.

Provavelmente seu grupo de jogo vai ser, no final, mais parecido com algum desses times.
Se organizar em cinco nunca foi realmente obrigatório — salvo nos super-robôs…

Um exemplo simples: Nene Romanova, de Bubblegum Crisis. Ela é uma Conhecedora — no caso, detentora de uma especialização útil (computadores) — e fornece apoio útil para o time. Infelizmente, ela só faz número na hora de lutar e, por isso, absorve o papel do Caçula. É curioso notar como em Saber Rider acontece o oposto: apesar de April Eagle ter construído o robô Ramrod, seu lado técnico se torna um bônus ocasional e ela vira só… a garota do time.

Independente dessas questões, provavelmente seus jogadores abraçarão essa dinâmica “imperfeita” (salvo no caso do Ponto — um segundo ponto fatalmente acaba virando Contraponto). Se dois jogadores quiserem ser um Músculo, é mais conveniente escolherem subcategorias diferentes — mas olhem os pilotos de Macross Delta! É claro, dois músculos puxarão um papel ofensivo ao seu time e isso se refletirá na sua campanha. O time tende a cobrir seus buracos.

Mirage e Messer tendem a ficar no pé de Hayate Immelman em Macross Delta. Ambos servem como
contraponto para sua postura livre — e mesmo assim são personagens bem diferentes entre si.

Agora fica a questão: isso representa uma prisão para os jogadores? Nem um pouco. Pense nos conceitos clássicos do RPG: o ranger guia os personagens ao local, o ladrão abre as portas, o guerreiro faz o ataque corpo-a-corpo, o mago (e o arqueiro) atacam à distância, o clérigo cura as feridas do grupo e afasta os demônios… é esse o motivo do “balanceamento de personagens” ser tão… desnecessário aqui — um está lá para cobrir o outro de alguma forma.

O mesmo acontece nessa estrutura. Ela empresta toda uma dinâmica de personagem a um time: o ponto avança, o contraponto o acompanha, o músculo garante o poder de fogo, o cérebro informa e resolve problemas menos óbvios, o coração intermedia… e nenhum precisa ser inofensivo em combate. Sem a colaboração dos jogadores isso não vai funcionar, mas é um primeiro passo para fazer dos seus personagens um time.

Não é tudo — mas é um começo. 

Até a próxima.

“Estes serão seus novos companheiros de esquadrilha!
É bom se dar bem com eles, só por garantia…”

* Porque o 3D&T foi criado para isso e uma característica de 3 pontos já leva os personagens a um terreno sobre-humano.
** Para quem não leu os livros: os tipos classificam arquétipos e personagens-clichê do gênero (o idealista, o sobrevivente, o forte, etc.), independentemente de sua ocupação em si — eventualmente recomendando kits, perícias e vantagens adequados. Na verdade, com a orientação dos tipos é até possível dispensar os kits no Alpha — e isso é conveniente para quem prefere uma construção mais aberta de personagem. É claro, as coisas serão um pouco diferentes no novo BLE RPG.
*** Na TV Tropes, de onde veio a inspiração do conceito, Ohgi e C.C. são apresentados como contrapontos mas Kallen tende a desempenhar esse papel na primeira temporada. Essa é uma interpretação minha — e se você discordar… tudo bem: uma característica dessas listas é sempre levar à longas discussões sobre o lugar certo aonde um personagem se encaixa nessa lista de clichês. É parte da graça.

Imagem do Topo: Gundam 0079 — The Journey to Jaburo (PS2).
DISCLAIMER: Tirante o Esquadrão Trunfo (do universo de Brigada Ligeira Estelar), todos os personagens são propriedade dos respectivos estúdios japoneses de onde vieram e estão aqui em caráter meramente ilustrativo (convenhamos, dessa vez temos séries o suficiente para escrevermos um disclaimer do tamanho de um artigo extra. Melhor assim em nome da comodidade) 😀

87 comentários

  1. Elencar times não apenas é divertido como também viciante!

    Há quase três anos, depois de ler o artigo velho no antigo site da Jambô, elaborei uma lista enorme!

  2. Ponto – Hank, o Guarda.
    Contraponto – Eric, o Cavaleiro.
    Músculo – Robert “Bobby”, o Bárbaro; Diana, a Acrobata.
    Cérebro – Albert “Presto”, o Mago.
    Coração – Sheila, a Ladra.

  3. Ponto – Tanis Half-Elven.
    Contraponto – Riverwind.
    Músculos – Caramon Majere, Flint Fireforge, Sturm Brightblade.
    Cérebro – Raistlin Majere.
    Corações – Goldmoon, Tasslehoff Burrfoot.

  4. Ponto – Scoobert Doo “Scooby-Doo”.
    Contraponto – Norville Rogers “Salsicha”.
    Músculo – Frederick Herman Jones “Fred”.
    Cérebro – Velma Dinkley.
    Coração – Daphne Ann Blake.

  5. Ponto – Homer Jay Simpson.
    Contraponto – Marjorie Jacqueline Simpson “Marge”.
    Músculo – Bartholomew JoJo Simpson “Bart”.
    Cérebro – Lisa Marie Simpson.
    Coração – Margaret Evelyn Simpson “Maggie”.

  6. Ponto – Dino da Silva Sauro.
    Contraponto – Frances da Silva Sauro “Fran”.
    Músculo – Robert da Silva Sauro “Bob”.
    Cérebro – Charlene da Silva Sauro.
    Coração – Baby da Silva Sauro.

  7. Ponto – BoJack F. Horseman.
    Contraponto – Mr. Peanutbutter.
    Músculo – Todd Chavez.
    Cérebro – Princess Carolyn.
    Coração – Diane Nguyen.

  8. Ponto – Super-Homem.
    Contraponto – Flash.
    Músculos – Caçador de Marte, Lanterna Verde, Mulher-Gavião.
    Cérebro – Batman.
    Coração – Mulher-Maravilha.

  9. Ponto – Shimamura Jô, 009.
    Contraponto – Jet Link, 002.
    Músculos – Chang Changku, 006; Geronimo Junior, 005; Pyunma, 008.
    Cérebros – Albert Heinrich, 004; Ivan Whisky, 001.
    Corações – Françoise Arnoul, 003; Great Britain, 007.

  10. Ponto – Arsène Lupin III.
    Contraponto – Zenigata Kôichi.
    Músculo – Ishikawa Goemon XIII.
    Cérebro – Jigen Daisuke.
    Coração – Mine Fujiko.

  11. Ponto – Cecil Harvey.
    Contraponto – Kain Highwind.
    Músculo – Edward Geraldine “Edge”.
    Cérebro – Rosa Joanna Farrell.
    Coração – Rydia.

  12. Ponto – Terra Branford.
    Contraponto – Locke Cole.
    Músculos – Cyan Garamonde, Sabin Rene Figaro.
    Cérebro – Edgar Roni Figaro.
    Corações – Celes Chère, Gau.

  13. Ponto – Yagami Taichi.
    Contraponto – Ishida Yamato.
    Músculos – Kido Jô, Takenouchi Sora.
    Cérebro – Izumi Kôshirô.
    Corações – Tachikawa Mimi, Takaishi Takeru, Yagami Hiraki.

  14. Ponto – Motomiya Daisuke.
    Contrapontos – Takaishi Takeru, Ichijôji Ken.
    Músculo – Hida Iori.
    Cérebro – Inoue Miyako.
    Coração – Yagami Hiraki.

  15. Ponto – Amuro Ray.
    Contraponto – Shiden Kai.
    Músculos – Kobayashi Hayato, Ryû José.
    Cérebros – Bright Noa, Yashima Mirai.
    Corações – Fraw Bow, Sayla Mass.

  16. Ponto – Son Gokû.
    Contrapontos – Vegeta, Freeza.
    Músculos – Número 17, Son Gohan, Tenshinhan.
    Cérebros – Muten Rôshi, Piccolo.
    Corações – Kuririn, Número 18.

  17. Ponto – Tsukino Usagi, Sailor Moon.
    Contraponto – Hino Rei, Sailor Mars.
    Músculo – Kino Makoto, Sailor Jupiter.
    Cérebro – Mizuno Ami, Sailor Mercury.
    Coração – Aino Minako, Sailor Venus.

  18. Ponto – Joseph Joestar.
    Contraponto – Caesar Anthonio Zeppeli.
    Músculo – Rudol von Stroheim.
    Cérebro – Robert E. O. Speedwagon.
    Coração – Lisa Lisa.

  19. Ponto – Kûjô Jôtarô.
    Contraponto – Muhammad Avdol.
    Músculo – Jean Pierre Polnareff.
    Cérebro – Joseph Joestar.
    Coração – Kakyôin Noriaki.

  20. Ponto – Higashikata Jôsuke.
    Contraponto – Nijimura Okuyasu.
    Músculo – Kishibe Rôhan – pode parecer estranho, mas é um baita de um músculo, “a força bruta do grupo” na busca pela identidade de Kira!
    Cérebro – Kûjô Jôtarô.
    Coração – Hirose Kôichi.

  21. Ponto – Giorno Giovanna.
    Contraponto – Bruno Bucciarati.
    Músculos – Guido Mista, Narancia Ghirga, Pannacotta Fugo.
    Cérebro – Leone Abbacchio.
    Coração – Trish Una.

  22. Ponto – Seiya de Pégaso.
    Contraponto – Shiryû de Dragão.
    Músculo – Ikki de Fênix.
    Cérebro – Hyôga de Cisne.
    Coração – Shun de Ândromeda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s