Arquivos da Voz do Sabre — I

A Voz do Sabre foi uma seção publicada originalmente no site da Jambô Editora e, posteriormente, na revista Dragão Brasil. A ideia dele era a mesma da Gazeta do Reinado: um “jornal” (no caso um blog de guerrilha) destinado a trazer ganchos de aventura para os jogadores. Parei com ele à medida em que fui… sobrecarregado com os romances de Brigada, a produção do novo RPG e conduzir as histórias em quadrinhos então em andamento. Todos temos limites.

Com as mudanças no site da Jambô, muitos de seus textos foram perdidos. Resgatei a maior parte deles com a ajuda de fãs dedicados (a quem agradeço) para o livro Arquivos do Sabre — vocês podem obtê-lo AQUI mas deixei de lado justamente esse material por fugir à proposta geral do livro, mais focado em mecânicas e ferramentas de jogo. Dentro do possível, eu trouxe conteúdo ausente para cá. Restava saber se valeria a pena preservar A Voz do Sabre.

A resposta foi “em parte”: o conteúdo da Dragão Brasil vai permanecer na Dragão Brasil e vocês sempre poderão comprar números atrasados. Quanto ao material antigo, há textos desatualizados ou com pouco a acrescentar para o momento cronológico do novo livro — mas há também ganchos com implicações cronológicas futuras, ausentes dos livros da linha 3D&T Alpha. Então teremos uma seleção do melhor dessa seção. Com a palavra, o redator Fides Antevorte…

Sinuca de Bico

Recentemente os obituários dos jornais online registraram o falecimento de Anatoli Yakovsky Lazutin, viúvo, morto por infecção. Lazutin foi um herói lendário para a Brigada Ligeira Estelar, veterano dos Voluntários do Sabre na campanha contra a Insurreição Tarsiana (este blog se recusa a chamá-la de “Revolução”) e um dos primeiros pilotos da Brigada Ligeira Estelar. 

Nenhum deles mencionou, entretanto, os motivos dessa infecção: ela decorreu de ferimentos causados em um “duelo de honra” pelo príncipe Konstantin Dagar, filho e herdeiro do Duque de Kresnik. Konstantin seduziu e engravidou a filha adolescente de Anatoli, Olga, mas a família ducal não pretende nem mesmo dar apoio financeiro ao bastardo para evitar escândalos. Como Anatoli não fez carreira militar após o término de seu período, ela não tem direito a pensão e agora está desamparada. Olga tentou se suicidar após a morte do pai mas foi salva a tempo.

A revolta é grande entre os jovens pilotos da Brigada em Arkadi, todos dispostos a vingar Lazutin, mas seu alvo está blindado: Kresnik é um dos centros tecnológicos locais, ligado à indústria de armamentos, e um foco de organização contra a invasão Proscrita. A Autoridade Imperial não pretende bater de frente contra o Duque quando a segurança de milhões está em jogo — e Konstantin está se aproveitando disso…

Uma Quimera em Cada Esquina

Pouco tem sido feito para reprimir o comércio irregular de equipamentos e tecnologia dos invasores proscritos na Ponta do Sabre. Famílias inteiras de baixa renda têm entrado em campo de batalha, arriscando a vida para recuperar partes de robôs inimigos após o encerramento dos combates. Muitos carregam sequelas graças ao manuseio sem o menor preparo desses equipamentos que vão parar em oficinas ilegais ao longo do Império através de uma rota que se articula em Uziel – provavelmente sob as bênçãos silenciosas do clã Gurran, cujas origens suspeitas são bem conhecidas.

A verdade por trás dessa omissão é que há muita demanda de boa parte da nobreza por essas armas: elas podem gerar lances astronômicos em leilões secretos, criando uma verdadeira indústria que envolve contrabandistas, catadores de armas e até mesmo milícias contratadas para garantir a segurança desse esquema – ou vocês acham que o dinheiro que as sustenta vem do nada? Tudo para que jovens nobres possam ter robôs hussardos tão poderosos quanto a mais perigosa quimera.

Agora temos “Quimeras Genéricas” nas mãos de Arruaceiros e Milicianos, de Villaverde a Alabarda, e como ninguém sabe direito como essas coisas funcionam, tudo pode acontecer perto de inocentes…

A Música dos Mortos

Diferentes gangues de arruaceiros estão sendo congregados em reuniões nos mundos de Tarso, Trianon e Viskey. Há um esforço aparente de unificar as gangues e criar uma única frente de delinquentes, a mais poderosa e perigosa de todas as gangues.

Isso não seria muito de se espantar se não fosse um fator inesperado: o líder aparentemente é uma celebridade! Nenhum membro da equipe conseguiu pegar algo mais do que projeções visuais da líder, mas aparentemente ela tem a voz e a aparência de Silmara Manon*, uma cantora de… duzentos anos atrás, desaparecida sem vestígios no auge da carreira!

Os registros visuais de “Silmara” a mostram, no seu papel de agitadora de gangues, com grande presença de palco — mas as coisas estão ficando preocupantes: domínios menores foram invadidos nas regiões dessas congregações de gangues, e tanto robôs quanto naves estão sendo roubados. Alguma coisa grande está acontecendo?

Até a próxima, e que as Estrelas do Universo protejam a todos nós.

Aviso do autor: não escuto sertanejo e eu nem sabia da dupla Silmara e Simaria quando escrevi esse texto originalmente. Obrigado.

4 comentários

  1. Ótimos ganchos. Eu gostaria que, após o lançamento do novo livro básico, A Voz do Sabre continue (mensalmente, exceto talvez no mês que houver um artigo de BLE) na DB. Acho importante não só para movimentar, mas manter o cenário vivo. E quando não houver A Voz do Sabre na DB, poderia ter um espaço aqui no blog, uma vez por mês alternando com a Revista já seria uma boa.

    Agora falando das notícias em si. Esse “duelo de honra” entre Anatoli e o príncipe Konstantin foi legal? Por se tratar de pessoas de renome e influência ninguém se mete? Eu lembro que é dito no BLE Alpha que duelos são ilegais, mas acontecem sorrateiramente. Particularmente nunca curti muito essa ideia porque o clima que o cenário passa pede por esses duelos, então acho meio brochante os jogadores querer duelar numa academia ou mesmo numa tropa ser proibido, principalmente levando em conta essa questão de honra que meio que permeia o cenário, acho que dueles deveriam tratados como uma tradição comum de resolver conflitos. Acho uma caraterísticas tipica de animes que empolga uma mesa.

    1. Acredito que haja janela para a Voz do Sabre voltar e para novos artigos de Brigada na DB.
      Quanto a duelos serem ilegais, isso foi uma característica herdada do próprio lado capa-e-espada do cenário. Em “Os Três Mosqueteiros”, por exemplo, duelos de honra eram ilegais e mesmo assim eles aconteciam o tempo todo. Isso adiciona um elemento furtivo à coisa. E lembrem-se de alguns conceitos do cenário construídos ao redor desse fato, como o Círculo da Espada. 🙂

  2. Verdade, acho que estou acostumado (mal acostumado?!) com duelos em animes, onde em geral a porrada corre solta e é até meio legal para resolução de conflitos. Enfim, é mais um gosto pessoal. E ainda não tive a oportunidade de jogar e/ou narrar utilizando esse plot do Círculo da Espada, mas conheço e curto pacas. ^^

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s