Diários de Produção – 05/08/21

Este é a primeira postagem dessa nova seção. Os Diários de Produção tem como função comunicar ao leitor sobre o andamento de todos os materiais. Posteriormente teremos artigos focados em algum tópico especial (como a produção dos romances, por exemplo) mas, neste primeiro momento, acho importante falar sobre tudo o que temos em mãos para o futuro de Brigada Ligeira Estelar. Então, acho melhor sentar, pegar um café e seguir sem longas introduções.

O RPG: sendo direto, isso não mais depende de mim há muito tempo e, ao mesmo tempo, serve como uma resposta geral — enquanto o RPG não sair, o resto não sai. Isso vale para todos os materiais prontos: os quadrinhos de Shadrach (já avisando: Batalha dos Três Mundos 2 depende do desenhista e de ninguém mais), os romances, tudo isso. De acordo com o Marlon Teske, responsável por esse trabalho, faltam dois capítulos para finalizar a edição de regras.

Aventureiros do Sabre: este já está com o bruto todo escrito. O conceito do livro é ser o “manual do aventureiro” para o cenário, mas ir além da mera apresentação de kits (agora “ocupações” — a proposta mecânica deles é um pouco diferente) e ser um livro definitivo sobre construção de personagens, com direito a geradores aleatórios de background e outros mimos. Esse vai exigir um bocado de edição — e, talvez, precise ser dividido em dois volumes.

Estou listando todos os kits para esse livro. Dependendo de mim, não via faltar um.

Navegantes do Espaço: esse já está praticamente todo escrito — falta concluir o capítulo para mestres de jogo. É um livro dedicado a campanhas espaciais, ou seja: detalhará tanto o universo de colônias mascon, piratas espaciais e ainda avançará a trama dos alienígenas de Altona, quanto ao que ocorre fora da Constelação, para campanhas com longas jornadas espaciais similares às de animes como Patrulha Estelar e Dairugger XV. Mas vai além um pouco.

É também, se nada der errado, o livro aonde traremos os segredos por trás dos proscritos. Já era hora de lhes devolver os dentes. Parte desse capítulo focado neles deveria estar no novo livro básico de BRIGADA LIGEIRA ESTELAR RPG mas, infelizmente, ele ficou imenso e precisou ser reduzido (isso vocês já estão cansados de saber). Precisei remover muita coisa, inserindo-as em livros posteriores. Essa é uma delas, expandida e com material adicional.

Sim — estamos indo a algum lugar. Fiquem calmos porque essa parte já está escrita. 😉

O Videogame: infelizmente, ele ficou por um tempo empacado por questões de burocracia. Como essas questões foram finalmente resolvidas, posso me dirigir ao seu roteiro. Infelizmente, nesse meio tempo, me envolvi em alguns trabalhos e preciso concluí-los. Além disso, precisei aprender sobre narrativa em videogames: eu nunca fui um grande jogador e isso para mim é uma grande novidade. Mas com o Navegantes do Espaço quase concluído, me focarei nele.

Trilogia de Romances: o primeiro volume, “O Círculo do Ódio”, foi entregue já faz tempo à editora Ana Cristina Rodrigues, veterana do mercado editorial, e nele não mais tocarei. O segundo volume (provisoriamente batizado de “O Príncipe Maldito”) provavelmente vai ser alvo de um futuro texto nesta seção e por isso mesmo não falarei dele. Infelizmente o novo RPG deve trazer algum spoiler grave da trilogia. Sim, acreditei que ele pudesse sair antes.

O atual estágio do Volume 2 da trilogia — verdes já escritos, vermelhos a escrever.

Outros planos: um dos meus projetos futuros no cenário é um livro com aventuras prontas no mesmo molde do Só Aventuras. Inicialmente ele resgatará as aventuras produzidas para o antigo site da Jambô e outros lugares, devidamente adaptados para o novo sistema, como “A Face de Stéphanos” e uma aventura pronta em três partes, “A Aliança Partida”, originalmente planejada para um escudo de mestre jamais publicado. Ela é focada na frente de Villaverde.

Além disso, O Ano Perdido — a campanha construída com ganchos de aventura — continua sendo publicado como pode dento do site da Editora Jambô. Novamente deixo claro: os textos aqui são materiais de apoio para os mestres e tem muito foco no desenvolvimento criativo dos materiais. Os de lá expandirão o cenário oficialmente, como no texto sobre o Sultanato de Escher.

E é isso, pessoal. Até a próxima e que as estrelas nos protejam. Estamos precisando.

Voltando à labuta.

Um comentário

  1. Esse seu texto me incentiva a tocar a escrita do “commercial release”, a versão não camonesca, do meu romance ambientado em Brigada Ligeira Estelar.

    Eu gostei da versão original, mas indubitavelmente o “director’s cut” é Duro De Descer, Demandando Demasiada Paciência Para Poder ser Completamente Compreendido. Composição Complicada, Cansativa. Todavia, Tem Todo um charme.

    Enfim, você me deu ânimo para tocar a escrita.

    E devo dizer que RIALTO com “isso vocês já estão cansados de saber”, hahahahaha!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s