Arquivos da Voz do Sabre III

Repetindo: A Voz do Sabre foi uma seção publicada originalmente no site da Jambô Editora e, mais tarde, na revista Dragão Brasil. A ideia dele era a mesma da Gazeta do Reinado: um “jornal” (no caso um blog de guerrilha) destinado a trazer ganchos de aventura para os jogadores. Enquanto o conteúdo da DB continua disponível para os leitores, o material original foi perdido com as mudanças do website e nós estamos aqui resgatando parte desse acervo.

Sim, eu vou repetir esse primeiro parágrafo sempre. A qualquer momento um leitor novato pode entrar neste blog — e sempre queremos novos mestres e jogadores para este cenário, certo? Ah, o conteúdo dessa seção é finito. Em algum momento, todos os antigos ganchos de A Voz do Sabre se esgotarão e a essa altura o novo BRIGADA LIGEIRA ESTELAR RPG já terá sido lançado. Nesse contexto, provavelmente a Voz irá migrar para a revista online Dragão Brasil.

Quando isso acontecer, eu devo abrir uma seção nova por aqui… e estou pensando em algo nos moldes do Lendas Lendárias (também da Dragão Brasil). Mesa de RPG é mesa de RPG — os jogadores de Tormenta RPG e do velho Mundo das Trevas não podem ser os únicos a pagar mico na mesa de jogo! Enfim, vamos passar a palavra à nosso blogueiro fantasma, Fides Antevorte, sempre pronto para convocar os aventureiros do espaço aonde nenhum homem gostaria de estar…

Os Caranguejos de Aço

Um dos eventos mais… obscuros da história antiga de Winch são as Guerras Firborgs: uma mal-explicada série de conflitos intermitentes, nos primeiros dois séculos e meio do Grande Vazio, entre os humanos colonizadores do planeta e (muito provavelmente) uma linhagem de evos anfíbios criados para o trabalho nos oceanos, revoltosos contra os colonos da superfície. Pouco se sabe dela historicamente nos dias de hoje — e a maior parte é quase mitologia.

Em todo caso, uma das costumeiras tensões entre as duas coroas regenciais do planeta pode ter terminado em tragédia, logo em um raro sítio arqueológico oceânico relacionado a esse conflito: a tripulação de ambas as belonaves dos corpos náuticos de guarda locais… não responde. Agora, satélites indicam uma mancha escura em migração para o Istmo de Janus, levando ao arquipélago Agwijaz — um tradicional foco de tensões políticas entre ambos os lados.

Nossas fontes mencionam uma horda de robôs-caranguejo de médio porte (cerca de cinco metros de diâmetro) a devastar tudo o que tocam, deixando para trás os cadáveres de qualquer criatura em seu caminho. Como as disputas entre ambos os lados atrasaram por demais as movimentações das guardas regenciais, a Brigada Ligeira Estelar se uniu às forças de evacuação das ilhas — mas todos se perguntam: o que são esses construtos e como é possível detê-los?

Casamentos de Nobreza

Aparentemente, o asteroide terraformado UW3-BL2 foi requisitado pelo clã Schivelbein de Bismarck para um “grande” evento: um casamento promovido pela nobreza média de dois mundos, contando estranhamente com a presença de uma unidade da Brigada Ligeira Estelar. Para piorar, há pouquíssimas notícias sobre o casório — e isso nunca é um bom sinal: a nobreza adora aparecer nas colunas sociais. Sendo algo tão estranho e fora da curva, nós investigamos…

… e já chegamos à verdade: o noivo, ostentando o título de Príncipe por descendência, é o filho mais jovem de um conhecido Visconde Schivelbein e desposará a neta bastarda de um dos mais importantes grão-príncipes Viskeyjin, garantindo à ela um título e terras em Bismarck (e removendo o inconveniente político da sua presença em seu mundo). Esse sigilo tem como motivo evitar despertar as inflamações políticas tradicionais entre ambos os planetas.

E eles tem bons motivos para isso: nossas mesmas fontes já informaram sobre as movimentações de uma milícia reacionária de Viskey conhecida como A Sociedade do Escudo. Eles já chegaram a descobrir a existência dessa bastarda — mestiça, dizem os boatos, e isso já parecia bastar para o seu incômodo. Ser desposada por um Bismarckiano lhes pareceu o fim da linha total e eles são fanáticos o suficiente para causar muitos problemas durante o casamento…

Um Tiro no Pé

Uma dos maiores perigos em Moretz são os Pés-de-Caverna: árvores gigantescas, superiores em dimensão às maiores sequóias terrestres, capazes de cobrir morros inteiros com suas raízes e se projetar a grandes altitudes. Essa árvore é um ecossistema em si, abrigando todo tipo de criaturas monstruosas e perigosas. São comuns os ataques desses seres aos robôs refugos dos trabalhadores no planeta: as guildas consideram aceitável certa margem de perdas.

Para piorar, invadir um pé-de-caverna beira o suicídio: suas raízes, muito grossas, se entrançam e formam verdadeiras cavernas aonde esses animais estão protegidos. Ativistas ecológicos costumam impedir a destruição de pés-de-caverna ainda pequenos — quando crescerem, eles serão quase indestrutíveis. E agora, para contornar esse empecilho, a autoridade regencial está decidida a testar um canhão orbital para destruir, do espaço, os pés-de-caverna.

O primeiro teste se dará nas próximas semanas e há um medo generalizado: e se a destruição do pé simplesmente fizer a fauna perigosa voar para todos os lados, destruindo tudo em seu caminho? Tropas planetárias da Brigada Ligeira Estelar estão se agregando às forças locais sediadas na cidade de Éden Quatro — se o pior acontecer, eles serão a única defesa contra uma manada em fúria! 

Até a próxima, e que as Estrelas do Universo protejam a todos nós.

3 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s